terça-feira, 24 de novembro de 2009

Satisfaction – Domingão em Cocalzinho-GO

Após sofre criticas e ameaças de demissão do editor Álvaro, resolvi ser bem eficiente e fazer o relato deste domingo o mais rápido possível (o relato do domingo retrasado só enviei na sexta-feira por isso não foi ao ar, cobrem do Álvaro hehehe).

A escalada deste domingo gerou grande mobilização na internet – grande blefe - no final das contas partimos no mesmo bonde de sempre (eu, Pati, Júlio e Álvaro) na esperança que mais gente comparecesse a Cocalzinho-GO. Nem preciso repetir o quanto estou encantado com as vias e com a vibe deste lugar.

A chegada ao parque em Cocalzinho teve direito a um fusca atravessado e atolado na pista que forçou as habilidades de motorista de Álvaro e o esforço dos demais tripulantes.

Escalávamos a linda via Rolling Stones (6º sup – graduação questionável considerando o movimento inicial para um bidedo invertido punk) com um visual de deixar de cara. Todos levamos aquela surra inicial com direito a roubar na corda ou usar o caminho lateral (I can't get no satisfaction - Cause I try and I try and I try and I try). Destaco aqui que Álvaro e Pati tinham tudo para passar o lance, faltou foco.


[Nota do editor] Que saquinho de magnésio mas gay desse tal de Álvaro


De repente chega até nós Philipe, escalador goiano que se somou a nosso grupo, pois havia se perdido de sua galera. Philipe passou o movimento inicial demonstrando seu prévio conhecimento da via, porém foi na força mesmo, ao terminar a ascensão Philipe foi se reunir ao grupo goiano que estava próximo dali escalando o projeto ao lado da via Corta Corda (7a). Álvaro ainda deu um pega repetindo o movimento de Felipe e sua própria leitura, mas acabou optando por se poupar.

Quando já estávamos partindo para outros locais surge em meio ao cerrado uma figura mística da escalada brasiliense o "Escalosaurus Calvus Cicliticus Fraturadus" mais conhecido como Gigante. Gigante estava com sua namorada e veio se juntar ao bonde na esperança que outro escalosaurus (Roger) estivesse conosco. Após comentários sobre como o Rodolfo é furão nesse lance de escalada, Gigante e namorada aproveitaram e curtiram conosco a Rolling Stones. Partimos então para nos unirmos a galera goiana na base da Corta Corda.

Chegamos a base e encontramos Felipe, Samurai (Eduardo), Paula(?) (namorada do Samurai). Após uma ancoragem do seg Felipe em uma pedra (procedimento recomendado nesse caso), Samurai entrou no projeto ao lado da Corta a Corda.

Essa via é simplesmente alucinante, um dinâmico para um agarra de esquerda, a segunda costurada é de lado e a sequência de agarras pra cima disso é foda. Resumindo um crux seguido do outro. Samurai detonou os dedos com direito a muito sangue e abriu espaço para Gigante dar um peguinha no projeto. O Sol nesse momento torrava e não havia sombra no local.


Quem conhece o Gigante sabe de suas leituras exigentes, ele mandou um foot hook sinistro, pegou o reglete estático (dada altura da figura) e por pouco não passa de primeira o crux. Esse foot hook era o beta que faltava para o Samurai ficar de vez no reglete e costurar bem na segunda chapa.

Samurai entrou com dedos rasgados demonstrando que é questão de tempo a cadena do projeto. Cabe aqui um detalhe, Samurai utilizou uma costura longa, gringa da Petzl do Álvaro na segunda chapa que simplesmente ficou condenada após as respectivas entradas (vale o aviso para que for tentar o projeto – sugerimos o nome para a via de Corta Costura hehehehehehe).

O que é uma fita expressa perto da vibe e da emoção que rolava a cada entrada de Gigante e Samurai na via? Histórico momento complementado pela entrada de Gigante na Corta Corda com um foot hook acima da cabeça que deixou todo mundo de cara, mandou fácil demais.

As entradas de Àlvaro, Julio e Pati na Corta a Corda não são dignas de comentário hehehehe. Eu me rendi a minha insignificância e fiquei ali, dando seg e curtindo.

O bonde goiano partiu para casa e decidimos conhecer os projetos novos próximos a Escoliose (6º) e Ate Cubanos (6º). Equipamos estas duas e a via Cala e Escala(6º) que é uma das novas atrações do setor. Gigante e Álvaro levaram uma pequena surra da Ate Cubanos e Julio atropelou a via com direito a uma passagem de equilíbrio pelo crux. Eu guiei a Escoliose, costurei errado a 3 chapa e gastei tudo o que tinha para corrigir o erro.

Gigante passou sem problemas pela Cala e Escala, mas afirmou que o lance entre a 3 e 4 chapa ficou um pouco exposto (esticão entre chapas). Pati não estava bem e levou um nocaute da Ate Cubanos. A chuva não demorou a chegar fazendo que a limpeza das vias fosse feita na pressa.

Gigante pediu seg de sua namorada (ainda inexperiente no assunto) e ao chegar na costurada final passou um medão na galera gritando por corda. Posteriormente o canalha confessou que era apenas brincadeira, mas quase matou a Pati do coração pra soltar a corda do gri-gri, ela voltou tremendo pra Brasília hehehehe.

Outro conselho importante – façam a limpeza das vias rapelando, pois Cocal não perdoa a corda.

Corremos pela longa trilha e entramos no carro com uma sensação de tarde proveitosa. Ao som de São Paulo versus Botafogo (eu tinha que secar o São Paulo para o Flamengo ser campeão), comendo um sonho de padaria e relembrando cada pedaço do domingão.

Ficou a promessa de montarmos um bonde unido Brasília-Goiânia para explorar outros locais no maravilhoso estado de Goiás – Iporá e Vila Propício serão o destino. Fica também o convite para os amigos goianos aparecerem em Brasília para conhecer o calcário hard da Fercal.

Valeu Samurai, Felipe, Paula, Gigante e esposa!!! Sigo ao som de Rolling Stones!!!

Mais fotos:




[Nota do editor] Ficou faltando fotos do Philipe, Gigante e Paula.

7 comentários:

Júlio Sá disse...

Só um pequeno adendo no que se refere à via Cala e Escala: o lance que ficou meio tenso foi entre a 1ª e a 2ª costura. Trata-se de um "esticão", que, em caso de queda, joga o coitado do escalador no chão ou em cima do pedregulho.

Voltando ao final de semana, foi bom demais, apesar de não ter mandado nada direito. Fica aqui a promessa de melhores escaladas na semana que ve (se tudo der certo, a mão já tá boa). Fica também a esperança de ver o Samurai encadernar a via ao lado da Corta Corda, que continuará sendo chamada, carinhosamente, pelo bonde AVPAF de CORTA COSTURA (sem prejuízo ao nome real escolhido pelo conquistador - fica a sugestão do nome).

No mais, ótima a participação de mais um Escalossauros no bonde AVPAF (Valeu Gigante e seus mega Foots!)

Roger disse...

E EU PERDI UM NEGÓCIO DESSES?
GIGANTE ME LIGA SÁBADO E PERGUNTA:
- " TU VAI NÉ LEKE, VOU TÁ LÁ TE ESPERANDO HEIN, VAMO TOCA TUDO PRA CIMA."

- Agora fica meu desabafo:
VAI TOMÁ NO C¨%¨$
VAI PRA CASA DO C&¨%$#@
VAI SE F!@#$$
VAI CHUPAR UM CANAVIAL DE R¨%$#
VAI ENCHER O C¨%$# DE TERRA

MALDITA HORA QUE COLOQUEI MEU CARRO PRA ARRUMAR.
DÁ PRÓXIMA EU VOU NEM QUE SEJA DE BIKE NESSA P¨%$#@

Samurai disse...

Fala galera! Muito massa o relato do domingão e muito boa a vibe pra escalar!! Agora eh firmar os bondes pros outros picos e começar a espalhar o potencial do Centro-Oeste!!

Quanto a costura ... kkkkkkk eu tive uma prejudicada tambem nesse mesmo final de semana em outra via no setor da escoliose, mas ainda da pra usar!! E a sugestão de nome ja foi passada pra frente =)

Valeu galera, e as fotos ficaram iradas.

Abraço e Boas Cadenas!

Roger disse...

Outro detalhe, porque costura condenada?
Não vi nada demais ali, se for jogar fora, põe no museu lá de casa que eu ponho pra jogo.kkkkkkkkkkkkk

Alvaro Alvares disse...

Na verdade só a fita ficou prejudicada.

Esdras Daniel disse...

Aê Roger quem falou que a costura estava condenada foi o Gigante. Como sou menor e mais jovem que ele eu concordo uhauhauhauahua.

enquantoissonaomuitolongedali.wordpress.com disse...

AE! Quando for assim, encapa a costura com esparadrapo!! Ou se for o projeto de vida(que vai ficar malhando mil anos), encapa a bicha com uma camera de ar de caminhao (fica porco pacarai, mas fica funcional hahahaha)

Abraço!