segunda-feira, 8 de fevereiro de 2010

Vias de Cocal no domingão

Pois é...

Depois de rolar aquela indecisão de ir ou não, bem como pra onde ir no nosso final de semana de climb, optamos (Pati, Esdras, Fera, Marcelão, eu e o Gil - mais novo integrante do bonde AVPAF), por escalar umas vias em Cocalzinho.

Nota: Fomos em dois carros, sendo que Marcelo e Gil saíram direto de Águas Claras e os demais partiram do Bandeirante. como não poderia faltar um ato de "zelisse" de algum de nós, quando chegamos na altura de Águas Lindas, vejo o Fera com cara de quem fez merda. Ao perguntar o que houve, ele me responde que "só esqueci a cadeirinha". Ou seja, Ai que burro!! dá zero pra ele!! - Continuando...

Acabou que fomos conhecer a Motosserra (um 7b "curo e grosso" pra eu matar a saudade de vias negativas) e a Alegria-Alegria (um 5º idela pra Pati equipar e o Fera aprender a guiar). Depois optamos por subir e entrar na Rolling Stones (só pra fazer aquele começo escroto dela)

Entrei sacando na Motoserra e acabei parando na saída pra última costura, com os braços completamente tijolados, depois de ter aumentado minha envergadura em uns 3 cm, de tanto que tive que me esticar pra equipar a 2ª proteção.
O Gil fez a mesma coisa (ficando na passagem pra última), aproveitando pra "reconhecer" a famosa pedra de Cocal. O Marcelão entrou meio adrenado e acabou caindo umas 2 vezes na passagem pra 3ª. Depois entrou de novo e encadenou, já desequipando a via, sob a ameaça de uma chuva, que não se concretizou. O mais impressionante foi a Pati, que caiu no mesmo lugar que eu... (a porra da via é um 7B e a mina atropelou... nem deu tempo pro Fera tirar foto!). Depois de "desbombar" os braços, ela fez a passagem e costurou a última (até a 3ª ela foi de Top, porque tava dizendo que estava se sentindo "fraca").

Subimos novamente para o estacionamento e consegui isolar o move (agora sei como fazer) da Rolling, mas aquele bidedo invertido no teto machuca muito... depois de conseguir achar o movimento e ficar no bidedo, desisti de continuar, pq já tava sentido os tendões.

Mas volto a frisar... fiquei de cara com a Pati!

O Esdras entrou de top (da mesma forma que ela) e adrenou, qdo viu que podia pendular lá na árvore se caísse hehehe. Isso depois de ter tomado um pau dos marimbondos na Alegria-Alegria... O esperto entrou pra equipar e "amassou" a casa dos bichos com a mão. Não satisfeito, tocou pra cima, armou o top e, na hora de descer, pisou na porra da casa dos bichos de novo!!!
Saiu de lá todo picado e dizendo "que nada, parece até picada de pernilongo, nem dói". Fica a minha pergunta pra ele agora: E aí, juventude, tá doendo?? hehehehe

Pati = Parabéns! destruiu e vai entrar na Motosserra comigo de novo, qdo voltarmos lá! Araxá que te aguarde!
Gil = Bem vindo ao Bonde AVPAF! Todo final de semana tem alguma piad... ops, escalada parecida!
Fera = Ainda não foi dessa vez que vc guiou, mas aprende a arrumar a mochila com o básico pra fazê-lo! hehe
Marcelo = Muito bacana nos apresentar as vias e valeu a cadena! (agora a gente tem certeza que rolou!)
Esdras = zum, zum... continue a patrocinar a nossa "Patibull", tá dando resultado! zum.. zum...
Eu = Deixa de ser bundão e aprende a fazer força, porra! Perder a cadena sacando por falta de força é foda!

4 comentários:

Anônimo disse...

aonde que é a via motoserra?

Júlio Sá disse...

Ela fica nos três picos, fazendo a volta por uma trilha que fica entre o bloco que tem a via Corta Cordas e aquela capelinha próxima ao estacionamento. A trilha está meio apagada, mas é só descer e ir contornando o morro à esquerda. A via é facilmente vista, pois é um negativo em uma pedra bem amarelada.

;(Gil disse...

Daih, Julio... irado a trip do findi e valeu msm pela seg.
Achei que n fosse faze nada por lá. Dpois de tanto tempo sem rocha, a resistência foi pro saco.
Sem conta q a diferenca entre as rochas, faz o cara se amedronta.
To pronto pra proxima...

[]'s

Rodolfo disse...

porra de blog sem imagem.
vou acessar o da Ana Maria Braga.