quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

BASEADO EM FATOS REAIS 3 – a saga de Júnior

Eu já havia me convencido da nova mania de meu filho Júnior após o susto em que achei que ele estava se drogando. Todo fim de semana lá ia ele para Cocalzinho-GO, Fercal ou Belchior.Eu como pai participativo e cuidadoso até o acompanhei em alguns passeios embora não entendesse tanta motivação afinal viagem de escalada é sempre a mesma coisa, um bando de homem e as poucas mulheres já são comprometidas.

Comecei até a achar bonito a prática da escalada, mas no fundo me indagava: - Esse menino não faz mais nada da vida? Não namora? Não bebe? Todo dinheiro que ele ganha em seu trabalho é gasto em viagens, equipamentos, etc...

Achei melhor tentar estimulá-lo a enxergar outras coisas na vida, pois um dia pretendo ser avô.

Mesa de jantar

[PAI]: Eae filhão? Vai escalar esse fim de semana? Qual vai ser, Cocal, Belchi? (tentando falar igual a ele).

[JÚNIOR]: Nada pai. Ando com um novo projeto de vida aê.

[PAI]: (ai meu Deus só falta ser o Everest) – Fala ai filhão? Você não está pensando em subir o Everest?

[JÚNIOR]: Não véi, estou apenas curtindo um lance novo, mas por enquanto não vou falar.

[PAI]: Por quê? Pensei que fossemos brothers?

[JÚNIOR]: Pô é que só uma idéia inicial, não quero pressão na minha cabeça, é um lance meio perigoso e sei que você vai xaropar.

[PAI]: Beleza, eu respeito sua vontade, afinal somos amigos. Quando estiver pronto você sabe que pode contar comigo.

(respeito coisa nenhuma, vou descobrir o que esse moleque está aprontando.Eu já prometi que não escuto mais conversas no telefone e nem investigo a vida dele, mas vou quebrar a promessa por que isso está me cheirando a merda).

AO TELEFONE (o pai e seu velho costume de ouvir as conversas)

[JÚNIOR]: - Eae Mosca, beleza?

[MOSCA]: – Aê leke já foi lá ver o lugar? E a largura do buraco?

[JÚNIOR]: – Pow pior que fui e fique frustado...

[MOSCA]: - Porquê rapaz? O quê que tem de mais?

[JÚNIOR]: - Ah leke, o buraco é lindo. O problema é que a minha parada é pequena. Não dá nem para o começo.

[PAI]: Largura do buraco? Parada pequena? Se for o que eu to pensando ele puxou a família da mãe.

[MOSCA]: - Sério mesmo? Mas você tinha dito que tava tudo certo.

[JÚNIOR]: - Nada, e o pior não é isso. O pior é que não sei como vou esticar.

[MOSCA]: -Você já pensou em usar aquele lance mecânico, você coloca tipo uma catraca que vai esticando?

[JÚNIOR]: -Leke aquilo não é garantido não. Pode empenar e ai já viu.

[PAI]: Coitado do meu filho vai apelar para tratamentos de aumento de pênis todo mundo sabe que isso não funciona. Será que é tão pequeno assim?

[MOSCA]: - Aê vamos juntar uma galera e ai a gente estica. Faz aquele esquema de dar uns nós.

[JÚNIOR]: - Tá louco leke? Nó enfraquece a parada. E como eu te falei, a minha não dá nem esticando.

[MOSCA]: - Ai é foda, vai ter que gastar uma grana.

[PAI]: Esse Mosca é mesmo um idiota, onde já se viu dar nó, chamar a galera para esticar. Isso ia doer pra caraio. Será que devo usar aquele dinheiro que eu estava guardando pra ajudar nesse problema do Júnior?

[JÚNIOR]: - Nem fala. Mais não vou desistir assim não. É um sonho. Vai ser minha primeira vez num lance desse tipo.

[PAI]: Primeira vez? Além de pinto pequeno esse muleke é virgem. Será que sou um pai tão ausente assim?

[MOSCA]: - Mas aê leke, sendo a primeira vez você não acha que pode adrenar e acabar "bundando"?

[JÚNIOR]: - Você está me tirando??? Papo é esse de "bundar"?

[MOSCA]: - Nada não véi eu só...

[JÚNIOR]: - Nem vem com esse papo, confio no equipamento e o segredo está na mente.

[MOSCA]: - Como assim?

[JÚNIOR]: - É só não ir muito rápido, manter o ritmo do movimento, ir passo a passo respirando e com a mente focada para não se desgastar e acabar rápido.

[PAI]: Pelo menos ele sabe a teoria. Menos mal.

[MOSCA]: - É eu também nem posso falar muito não, nunca experimentei.

[PAI]: Só pode ser virgem, com um amigo desses.

[JÚNIOR]: - Sério? Nem em casa?

[MOSCA]: - Não, nem em casa.

[JÚNIOR]: - Porra leke tu não sabe o que tá perdendo. Em casa eu ainda não fiz, mas armei um esquema aqui na minha esquina. Era meio escuro e um pouco sujo, mas é bom demais e ainda ajuda a manter o preparo físico.

[PAI]: Eu sabia que essa vizinhança estava piorando, mas prostituição é absurdo. Esse lance de ter um Cabaré perto desvaloriza o imóvel.

[MOSCA]: - Rola de ir ai curtir esse lance?

[JÚNIOR]: - Chega ai.

Na sala

[PAI]: Onde você vai ?

[JÚNIOR]: Vou ali treinar um pouco.

[PAI]: Filho podemos conversar? Acho que preciso te falar umas coisas.

[JÚNIOR]: Depois , o Mosca tá vindo aqui. Fui

Não sei se fico feliz ou preocupado dele apelar para esse tipo de serviço. É melhor eu não tocar nesse assunto com ele e investigar melhor para evitar que ele se meta em perigo. Imagina, esse muleke não deve nem saber o que é camisinha.

No outro dia Júnior e Mosca em casa conversando. Fiquei ali só escutando a conversa e fingindo que estava trabalhando no meu computador.

[JÚNIOR]- Eae leke como é que tá?

[MOSCA] -Putz estou todo doído. Minhas pernas e as costas ficaram destruídas.

[JÚNIOR] -Falei que o lance exigia preparo. Mas você se sentiu bem? Curtiu?

[MOSCA] - Até curti, mas não sei se levo jeito. Minhas pernas tremeram muito. E acho que não tenho muita postura.

[JÚNIOR] -O começo é assim mesmo, meio tenso, mas depois você se solta. Daqui a pouco rola até de fazer umas posições diferentes, umas manobras. Curte esse vídeo aqui (ligando o notebook)

[MOSCA] - Caraio, como é que ela faz isso? Sentou, deitou, ficou em pé, abriu a perna tudo sem sair de cima. Parece até yoga.

[JÚNIOR] - Pois é. Eu mesmo já aprendi a ajoelhar.

[MOSCA] - Maluco acho que para mim demora muito até chegar a ficar de pé o que dirá fazer posições.

[JÚNIOR] - Nada, é só questão de tempo até você aprender.

[MOSCA] - Vamos tentar armar um esquema assim lá em casa?

[JÚNIOR] - Nem sei. Sua família pode achar ruim.

[MOSCA] - Nada. Lá é grande e a galera lá de casa nem vai ver.

[JÚNIOR] - Boto fé então. Posso chamar uma galera?

[MOSCA] - Pô cara tá achando que a minha casa é o quê?

[JÚNIOR] - Relaxa foi só uma idéia. Mas agora eu vou sair, comprar umas paradas e planejar direito por que no próximo fim de semana quero fazer o lance lá no Belchior. Já até procurei um amigo que tem mais experiência em esticar.

[MOSCA] - Posso ir junto? Só quero assistir.

[JÚNIOR] - Poder até pode, mas tem que garantir uma vibração positiva. Não pode me deixar nervoso senão estraga o momento.

[MOSCA]- Pode deixar, fico calado. Você nem vai ver que eu estou lá. Mas posso filmar?

[JÚNIOR]-Claro!!! Boa Idéia. Um filme desse lance vai ser irado.

[MOSCA]- Então é isso ai. Vou nessa.

[JÚNIOR]- Falou, abração.

[PAI]:Chegou a hora, isso está se tornando perigoso demais

[PAI]: Filho que porra é essa? Um cara da sua idade, virgem, com o pinto pequeno e ainda quer fazer filminho pornô com a ajuda do Mosca? E o pior apelando para amigos mais experientes quando você tem seu pai aqui para te apoiar.

Filho: Como é pai? O senhor errou a dose do remédio de novo? Bebeu o antidepressivo com uísque? Que viagem é essa?

[PAI]: Bem que eu queria um antidepressivo. Na sua idade eu já era famoso entre a mulherada e não tinha buraco maior que a minha parada.

Filho: Pô não estou entendendo nada. Você está querendo falar sobre sexo? Acho que é meio tarde, já estou com 25 anos.

[PAI]: Você tem razão, demorei a te ensinar as coisas da vida. Mas não vou deixar você cometer idiotices como tentar esticar o pênis com catraca e ficar gastando dinheiro com prostitutas aqui na esquina. E ainda fica querendo marcar essas coisas na casa do Mosca. Meu Deus, o quê que o pai dele vai pensar da nossa família?

Filho: Porra pai você anda ouvindo conversa no telefone aqui em casa de novo? Pensei que já havia aprendido a lição. Tenha santa paciência.

[PAI]: Sei que quebrei minha promessa, mas foi em nome do meu papel de pai. Filho meu não vai ficar passando vergonha assim não. Por isso que você só pensa em escalar e não arruma uma namorada.

Filho: Senta aqui e assisti. O que eu estou tentando fazer é high line, corda bamba na altura. O que eu estico é uma fita. È uma prática ligada a escalada. Entendeu?

Minutos depois

[PAI]: Entender eu entendi, mas não vou deixar você fazer isso nem a pau. Lance de suicida esse ai.

[JÚNIOR]: Porra pai você não acha que eu já passei da idade de precisar da tua autorização. SE LIGA VÉI !!!

E assim, Júnior segue sonhando em realizar o primeiro High line no Belchior-Go.

Leia mais sobre as aventuras de Júnior em :

Baseado em fatos reais

Baseado em fatos reais 2

8 comentários:

Clubinho da Montanha disse...

o dia q vcs forem armar essa highline...chama a gente!!!!!
yês, bjo gabi

Clubinho da Montanha disse...

qdo forem armar essa highline, chama nóooois!

Roger disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

rachei agora.
bom demais.
Mas a idéia do slack no belchi tem que ser amadurecida.

Eliza disse...

Ilário! Ainda chorando de rir.

Rodolfo disse...

Porra, essa galera vive em outro mundo mesmo. Papo de doido! rsrs...

Valeu Esdras. Bom demais!

Saga de Júnior
(to be continued...)

kkkkkkkkkkkk

Leo Franceschini disse...

HAHAHAHAHAHA
Racho com todos os textos!
Show!

abraço!

bode disse...

HAhahahaa ... muito bom!!!!

Pedro Hauck disse...

Oi Esdras,

Nào vou estar aki durante esta época. Mas vc poderá pegar alguns croquis e ver onde ficam estes lugares no nosso novo site: www.rumos.net.br
Esta época começa a ficar ruim escalar no Anhangava, pois ou faz muito calor ou chove. São Luis é uma boa opção, assim como o setor macarrão em Ponta Grossa. Temos todos este lugares no Rumos.